domingo, 15 de fevereiro de 2009

Um Pouco Mais de Rosas


Mentes agora sãs, adultas de fato
corpos nus entrelaçados,
a doçura ingênua e a completa falta de noção,
agora mulher, homem,
sonhos.

O tempo, até então mórbido, letárgico, minha trincheira,
agora me inflama de vida,
ânsia que me puxa, leva,
força e razão desse novo olhar para o mundo.

O embrião do futuro,
agora chuta, sufoca minhas entranhas,
gestação imaginária?
não... não!
agora o meu peito grita.
Casa, igreja, mais um, mais dois,
a letra, o traço,
o preto, o branco,
você e eu, ainda muitos capítulos por vim.

i.

4 comentários:

Volúpia disse...

Realmente você trouxe mais rosas ao blog. Este poema traduz o título do blog: Escrito a corpos nus.

É sim.. um poema que parece escrito desta forma, sem vestes.. com amor e toda sensualidade. Ainda mais, à luz de velas. Daqui procuro sentir o calor que elas emanam.

Quando diz:
"Casa, igreja, mais um, mais dois,
a letra, o traço,
o preto, o branco,
você e eu, ainda muitos capítulos por vim"

Você descreve perfeitamente nós e nossos sonhos. Saiba que ainda temos sim.. muitos capítulos por vim.

Xupadinhas, xupadinhas..

Carolina Diniz disse...

Hummmm..já comecei bem o meu domingo. Deu uma apimentada...hahaha...
adorei

Beijos

Volúpia disse...

A poesia que me deixou não é ruim, mas pode ser melhorada.. e a melhorada te digo pessoalmente, pode ser?

Meu Puto... te amo!

Xupadinhas, xupadinhas, xupadinhas.. com eco..rsrs

EU SOU NEGUINHA disse...

Linda casal....
Que seja linda e quente os capítulos de vcs.
Linda semana..
Beijocas
Neguinha