quinta-feira, 12 de fevereiro de 2009

Nós e o Banco


Um parque, dois amantes
Na sombra de uma arvore um banco
Aos olhos de quem passa romance
Por traz desse véu de pureza, Luxuria

Confissões de pecados
Em sussurros ao pé do ouvido
Cúmplices
Traçávamos planos

Sentados, Atração crescente
Emaranhamento de Nós
Completamente envolvidos
Braços e pernas, mentes

Você, "louca"
Sem calcinha
Eu, "puto"
Era todo dedos

Sexo, disfarçado de abraços
Gemidos, disfarçados de sorrisos
Leito, disfarçado de banco
Amor e paixão

i.

6 comentários:

Paula (Exalando Sexo) disse...

Ai que delicia esse momento, fiquei molhada so de imaginar, fim de semana sem duvida eu e meu gato vamos ao parque(risos).

adorei, beijinho

Attitude Problem disse...

A paixão... e os bancos nos jardins! ;)))


Beijos.

Dando a Bunda pra Bater disse...

Bancos de praça, admito, fazem parte dos meu fetiches...

Estimulante!

Bom final de semana,

Enfil

Volúpia disse...

Adorei o poema, principalmente quando você diz:

"Sexo, disfarçado de abraços
Gemidos, disfarçados de sorrisos
Leito, disfarçado de banco
Amor e paixão"

É quando nos disfarçamos de mocinhos.. que sabemos fazer o melhor vilão..rsrs... adooro esta dissumulação, este sexo às escondidas.

Xupadinhas, xupadinhas..

PS: ...e é só o princípio..rsrs ;)

Escorpiana disse...

Humm... Tão sugestivo isso...
O perigo, a vontade, o tesão, o prazer,a habilidade, as pernas, os braços, os dedos... Ahh.. os dedos.. Como eles são ótimos!!

Bjinhus!

Branca disse...

Intenso e sugestivo poema...

Bom fim de semana pra vc,
bj.