sábado, 7 de fevereiro de 2009

Te Masturbar

A luz apática,
Quase indiferente
Tocava-lhe apenas semblantes
Os relances de tua beleza
Embriagavam meus olhos

Chama em curvas negra
A estalar sobre a cama
Me ascendia, me ardia
Vontade de me fazer instrumento

Engendro libidinoso
Parte de um prazer tão seu
Mas que é dado por mim
Refém da minha vontade

Ponho a mão no fogo
Como tambem labios e lingua
Coxas a suar entre coxas
Te pertubar para te apaziguar

Enquanto te observo
Olhar promiscuo
Pausa entre lambidas
Apreciar teu sabor

Meus dedos ciumentos
Assumem o controle
Mãos firmes em teu volante
Com teu clitóris a brincar de roda

Ousados
Intrusos bem vindos
Não mais me controlo
De surpresa lhe invado

Meu tato
Cada rugosidade da Tua
Fricção compassada
Álcool em teu cálice

Confronto agora teu ponto
Nele me choco, aperto, instigo
Teus pés se contraem
Cozinhada e no ponto

Teu cheiro, gosto, gemidos tão frageis
Hipnose
Meu peito explode
Combustões internas

Maquina
Força bruta
Enquanto te chupo
Me roço em teus seios
Mãos firmes em tua cintura

Você se contorce
Se torce
Se dobra

E agora se solta
Suspiros
Membros
Gozo

i.

3 comentários:

Volúpia disse...

Ai

Fiquei Bastante Excitada ao relê-lo. Muito, mas muito bom.

Me senti sendo tocada por você.. bem gostoso.. e percebi que entre minhas pernas, algo molhou-se..

... senti que suas palavras refletem em mim, um calor que é tão nosso.

Xupadinha, xupadinha..

Attitude Problem disse...

Que TE(n)SÃO!!!
Há mais?!


Beijo Beijo Beijo

Carolina Diniz disse...

Huummmm...nossa...adorei!