quarta-feira, 11 de março de 2009

Flor


Em flor resumida, nega rosa
Tuas pétalas rubejadas
É candidez contrastante de intentos

Te desabrocho em botões abertos
E tecidos rompidos
Minhas bicadas salazes
A bambear-te os caules
Despodando-se em suor orvalhado

Por folhas lambidas em néctar irrigado
Fendo-lhe os envoltórios
Enxerto-me em tuas cúpulas

Transgredindo ordens
Fecundamos rebentos gozos
Em polén me desfaço


i.

8 comentários:

Feiticeira disse...

Linda poesia....
Grande beijo...

Escorpiana disse...

Adorei!!
Especialmente a parte: "Fendo-lhe os envoltórios / Enxerto-me em tuas cúpulas"!!! ;)

Bjooos!

Escrevendo na Pele disse...

Hummmm, que deliciosa leitura. Alusão perfeita à uma rosa aberta. Delirantemente belo e sensual!

EU SOU NEGUINHA disse...

Beijocas lindo casal..
SAudades de vcs
Nega

Attitude Problem disse...

Se é flor... é sempre bela! ;))



Beijos.

Volúpia disse...

Uma poesia de muita metáfora e eroticidade.. lendo-te assim, enlouqueço. Pois não tenho nem teu toque nem boca.. mas a sinto nestas palavras, ainda que de longe. Sentir sem a presença.. é ranger os dentes e arranhar o mundo.

Xupadinhas.. xupadinhas.

AmorSoaPrimeiraVista disse...

que foto mais linda! excitante :D

Achei o blog muito massa, dei uma olhada superficial, mas irei frequenta-lo, parei na foto, naum resisti não comentar

depois da uma passada no meu blog pra vê se gosta do estilo

[ ]'s

A.S. disse...

Ah!... Senti o perfume da rosa vermelha!


Doces beijos...